terça-feira, maio 22, 2007

Remédio Contra a Vaidade

“O pastor disse que o assunto do sermão de hoje seria VAIDADE” – lembra uma adolescente enquanto acaba de se arrumar de fronte ao espelho – “Com um tema desses, acho que hoje nem vou usar maquiagem para ir à igreja”.
Você pode ter achado engraçado como essa adolescente demonstrou desconhecer o que verdadeiramente a Bíblia fala sobre a vaidade... mas você sabe?
Salomão escreveu todo o livro de Eclesiastes para nos ensinar que sem Deus, de nada vale riqueza, poder ou sabedoria. Ele conclui o livro com a seguinte máxima: “De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem.” (Ec 12.13). Se a temática do livro é o problema da vaidade, o versículo acima resume muito bem a fórmula do remédio. Vejamos o que podemos aprender:



1. A constante exposição

O cristão está constantemente exposto no mundo maligno que vive (1Jo 5.19). Nossos ouvidos estão abertos; não temos como deixar de escutar. Paramos no ponto de ônibus e ouvimos agressões à fé cristã; na sala de aula ou no trabalho, ouvimos piadas indecentes; diante da televisão, somos bombardeados com a defesa da homossexualidade, por exemplo. De igual forma, o conceito que o mundo tem do que seja vaidade tenta “fazer a cabeça” do cristão.

2. O que realmente importa

A adolescente do começo de nossa história definiu de maneira errada a vaidade condenada pela Bíblia. O cuidado com a aparência em si não é pecado. “A suma é…”, disse o autor de Eclesiastes. É necessário prender-se ao que realmente é importante. É necessário extrair o sumo e se preocupar menos com o bagaço. Tem muito crente por aí brigando por questões tão pequenas... será que a vaidade pode ser combatida tão somente deixando o cabelo crescer e usando apenas saia? Vaidade é uma busca intensa por aquilo que é vão - aliás, as duas palavras têm até a mesma raiz. Dessa forma, qualquer devoção exagerada pode se tornar vaidade. Adolescentes podem ser vaidosos ao quase idolatrar uma banda de rock da mesma maneira que um adulto adora seu próprio carro. A lista pode ser interminável... casa, beleza, músculos, notas na escola, salário, conhecimento... Vaidade é praticamente igual à idolatria. Daí, a exortação do profeta Samuel: “ Não vos desvieis; pois seguiríeis coisas vãs, que nada aproveitam e tampouco vos podem livrar, porque vaidade são.” (1Sm 12.21)

3. Temor de Deus

A vaidade é uma doença derivada do pecado. Portanto, como nós crentes ainda somos pecadores (embora redimidos por Jesus), temos que admitir que esse vírus está dentro de nós. Não temos escolha: somos portadores desse vírus maldito, mas depende de cada um desenvolver ou não a doença; você pode escolher, então, entre ficar doente ou não. A vaidade é uma doença contagiosa. Assim, mesmo portadores do vírus, temos que tomar cuidado para não nos aproximarmos muito daqueles que claramente apresentam sintomas. É isso que o apóstolo Paulo quer dizer para os membros da igreja de Éfeso: “Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos,” (Ef 4.17) Não podemos imitar os ímpios que estão a nossa volta e a única coisa que pode nos frear é temermos a Deus.
Temer quer dizer respeitar profundamente. Para o cristão fugir da vaidade, portanto, ele precisa ter intimidade com Deus. Você é íntimo de alguém? Claro que sim! Por isso, os filhos sabem o que significam muitos olhares de seus pais. Os pais percebem as mentiras dos filhos tão somente pela entonação da voz. Em ouvir um simples “boa noite” ao chegar em casa, o marido percebe que algo está errado com sua esposa. Tudo isso por causa da intimidade. Quando tememos a Deus, sabemos dar valor às coisas que o Senhor valoriza e não o mundo.

4. Obediência

Quem teme a Deus de verdade não tem como deixar de obedecê-lo: “ De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem.” (Ec 12.13). Mas o problema é que a vaidade é um pecado muito sutil. Na maioria das vezes ela não nos tenta com algo errado. Veja na vida de Jesus um exemplo interessante a esse respeito: Quando Cristo foi tentado pelo diabo no deserto (Mt 4.1-11), ele ficou quarenta dias sem comer nada (4.2). A primeira tentação do diabo foi tentar convencer Jesus a transformar as pedras em pães (4.3). Veja só... que mal há em comer principalmente depois de tanto tempo de jejum? Comer pão em si não é pecado, mas dar mais importância a um pedaço de pão do que a vontade de Deus é. Por isso mesmo é que Jesus responde ao diabo: “Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” (Mt 4.4) Ou seja, pão é importante, mas obedecer a Deus é ainda mais. Estudar é errado? Claro que não. Mas faltar a igreja para estudar é. Trabalhar é errado? Ao contrário; é motivo de bênção porquanto que não tome todo tempo ao ponto de não haver um momento devocional a sós com Deus ou não poder dar atenção necessária à família.
Não existe comunhão entre Deus e o mundo (2Co 6.14). Os ímpios não têm aquilo que deveria ser nosso maior bem, a vida eterna. Essa é a nossa pérola de grande valor (Mt 13.45-46), ou o tesouro escondido que nos foi revelado (Mt 13.44). Por isso os não crentes andam na vaidade de seus pensamentos (Ef 4.17). Eles ainda estão à caça de algo que lhes seja valioso. Eles põem o coração em coisas vãs que nós “ricos” deveríamos consideram como secundárias se não desprezíveis. Não existe lugar para a vaidade no coração do cristão. Paulo disse: “ Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo” (Fp 3.8). Chega de imitar o mundo! Chega de colocar o coração em coisas secundárias. Devemos buscar em primeiro lugar o que é mais importante e mais valioso: O Reino de Deus.

“ buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:33 RA)

15 comentários:

BRENDA disse...

Essa última frase eu acho que não foi muito bem colocada
Gostei de tudo menos disso o mundo é que nos imita não
Somos que os emitamos sabemos que é errado e certo mas usar maquiagem
Não é errado se vc ser sentir bem e as suas lideranças te a bençoarem
Não tem nada ver mas se vc comesar a das mais importância a uma maquiagem
A um cabelo ou a um terno e uma gravata ou a um saião ou seja a quilo que vc é preso
é isso e vaidade ........

Rev. Fernando disse...

Olá Brenda. Concordo com tudo o que você disse. Em nenhum momento afirmei que era errado o uso de maquiagem, adereços ou o cuidado pessoal. Com "imitar o mundo" quis expressar tão somente a ditadura da beleza que está tão em voga em nossos dias e a maneira como muitas pessoas colocam a busca da beleza como sendo o principal valor de suas vidas. Nesse sentido, então, devemos colocar em primeiro lugar as coisas eternas e não as temporais.

SENHOR é o meu pastor disse...

Se Jesus se preucupassem na parte exterior ele ja mais iria para o Deserto .
qualquer pessoa sabe como e o deserto por causa do sol intenso reseca o cabelo e a noite por causa do frio reseca pele.E hoje o cristão se tem evento na igreja e começa a chuver e se ele se arrumou todo ja nao vai para nao desarrumar seu cabelo o suja sua barra de calça etc...
Paulo era um homem que ante de conheser a JESUS era vaidoso so que quando conheceu o nosso SENHOR
ele mudou e nao era mais o homem vaidoso que era antes. por isso que devemos fazer coisas que engrandece o nome do SENHOR.imagina uma cristão que gosta de andar com pigente de ouro e todo infeitado e se DEUS precissar que ele entra numa favela para evangelizar como ele entrara??? tera que jogar fora todos os seus pigente, e ficar como uma pessoa simples mais DEUS sabendo que ele e assim nao o chamara para fazer essa evangelizaçao.
e ai todo seus infeite glorifou a DEUS???

Anônimo disse...

Concordo plenamente que não devemos nos deixar levar pelas coisas deste mundo, mas o que não devemos mesmo é julgar nosso irmão pela sua aparência. Deus não quer somente o nosso coração, Ele quer todo nosso corpo. Tudo que temos tem que ser para sua glorificação, porém agente tem que parar com esta hipocrisa fajuta de condenar os outros pela aparência porque muita gente que se "veste como crente" é pura capa. Essas pessoas que usam da aparência cristã muitas das vezes são mal pagadores, fofoqueiros, contendeiros e trangressores da lei. Por isso, crente tem que dar testemunho sim, porém não se engane com a roupa comprida e com a trança no cabelo. Os farizeus também tinham fama de cumpridores da lei, mas faziam isso somente para serem visto e aplaudidos. Esta e minha opinião formada a respeiito do assunto abordado.

everton disse...

a paz do Senhor a todos ! bom pude ver esses comentarios sobre vaidade ! esse ultimo comentario para min fou bom em algumas partes! mais essa é para vc anônimo, a pessoas sim q vive de capa mais vc tem q ver q ñ são todas essas pessoas q são assim ! ainda nos dias de hoje vc tem q ver q a crente q faz a diferença por dentro por fora no falar e no agir esse e o verdadeiro homem ou mulher q faz profição de servir a o Deus santo o todo poderoso q breve ira voltar!!! e quando ele voltar brinco, pulseira joias vão tudo para a profundeza do inferno! pq isso quem ofereçeu foi o mundo e a biblia diz q quem é amigo do mundo e inimigo de Deus pq as coisas do mundo vem do diabo! e o Espirito santo ñ abita em sujeira !!! fica com Deus e a paz Do Senhor !!!

Anônimo disse...

GOSTEI MUITO DE TUDO ISSO... ENTÃO, EU Não CONCORDO COM A VAIDADE DENTRO DA IGREJA, SEJA MAQUIAGEM JOIAS, SEJA LÁ O QUE FOR Ñ IMPORTA EU Ñ CONCORDO COM ISSO, POIS A PALAVRA DE DEUS NOS DIZ QUE NOSSO CORPO É TEMPLO DO ESPIRITO SANTO,ENTÃO SE O NOSSO CORPO É TEMPLO DO ESPIRITO SANTO VC ACHA QUE O ESPIRITO SANTO VAI ABITAR EM TEMPLO SUJO?. O SENHOR Ñ QUE SÓ O CORAÇÃO A PALAVRA DE DEUS DIZ QUE O SENHOR NOS QUER POR INTEIRO CHEGA A DIZER ASSIM (EM CORPO IMCORRUPITIVEL) OU SEJA SEM QUALQUER COISA QUE Ñ SEJA DO SEJA AGRADO. ENTÃO ESSA É MINHA OPINIÃO E ESSE É O MEU PENSAMENTO ATE JESUS VOLTAR... eu ñ tenho medo de dizer a vedade pois quando Jesus voltar ele ira cobrar de nós isto.

Anônimo disse...

Anderson 13/06/2010 Gostaria de parabenizar a todos por participarem de uma discução importante para crescimento espiritual. Deixo para meditação de todos Romanos 12:1-5(Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.)

PR. ANTONIO PEREIRA DA SILVA PINGO disse...

Temos ouvido não poucas vezes alguém se referir à vaidade como algo que Deus abomina. Mas o assunto que abordaremos não se trata de saber se Deus condena ou não a vaidade, e sim, o seu significado. Realmente Deus a condena, mas será que esta palavra tem sido analisada à luz da Bíblia? Ou tem sido interpretada superficialmente? Quando se fala em vaidade logo se pensa em cabelo, roupas, jóias. Mas quando examinamos o verdadeiro sentido, nos coscientizamos de que a Bíblia não se refere ao fato de alguém se embelezar. A vaidade que Deus abomina é um assunto muito mais abrangente do que certas pessoas querem acreditar. Esta palavra passou por um complexo processo de desenvolvimento, incluindo no seu significado as fases de algo vazio, daí para as porções de inutilidade, ludíbrio e iniquidade. No Antigo Testamento, a palavra vaidade aparece mais de cem vezes e foi traduzida de três termos hebraicos, a saber: nadab que significa oco, vazio; hebel que quer dizer inútil e shaw que tem sentido de ludíbrio ou falsidade. Das cem vezes que aparece a palavra vaidade, jamais, em toda a Bíblia, significa se embelezar ou andar bem arrumado, com adornos.Como vimos ser vaidoso na Bíblia significa ser falso, idólatra ou inútil e nunca ser cuidadoso com a beleza. Todos os versículos tanto do Novo quanto do Velho Testamento, que ser referem a vaidade estão relacionados à idolatria, falsidade e coisas vãs. Seguir a vaidade é ser guiado pela '"bíblia das vaidades". A falsa religiosidade tem o mesmo sentido da vaidade segundo a Bíblia, pois aparenta ser santo por fora quando na verdade não o é por dentro. De acordo com as Escrituras, vaidade são coisas fúteis, enganosas e inúteis como: idolatria, auto-suficiência, orgulho, arrogância e tudo aquilo que tem brilho falso. Quando Israele pediu um rei, Deus disse a Samuel que o seu povo havia seguido a vaidade, isto é a idolatria. O legalismo religioso tem sido combatido pela Bíblia como sendo vaidade, principalmente, no Novo Testamento, onde Jesus condena o farisaísmo, seita judaica que cumpria o protocolo religioso em detrimento da piedade. Ainda hoje, encontramos pessoas preocupadas com o esterótipo e esquecendo do perdão e do amor. Ensinando uma coisa e vivendo outra. Este comportamento se constitui um ato de hipocrisia, portanto, vaidade. Menosprezar as pessoas, pensar que é mais santo ou mais importante do que alguém é vaidade reprovada pelo Senhor.

Anônimo disse...

Temos ouvido não poucas vezes alguém se referir à vaidade como algo que Deus abomina. Mas o assunto que abordaremos não se trata de saber se Deus condena ou não a vaidade, e sim, o seu significado. Realmente Deus a condena, mas será que esta palavra tem sido analisada à luz da Bíblia? Ou tem sido interpretada superficialmente? Quando se fala em vaidade logo se pensa em cabelo, roupas, jóias. Mas quando examinamos o verdadeiro sentido, nos coscientizamos de que a Bíblia não se refere ao fato de alguém se embelezar. A vaidade que Deus abomina é um assunto muito mais abrangente do que certas pessoas querem acreditar. Esta palavra passou por um complexo processo de desenvolvimento, incluindo no seu significado as fases de algo vazio, daí para as porções de inutilidade, ludíbrio e iniquidade. No Antigo Testamento, a palavra vaidade aparece mais de cem vezes e foi traduzida de três termos hebraicos, a saber: nadab que significa oco, vazio; hebel que quer dizer inútil e shaw que tem sentido de ludíbrio ou falsidade. Das cem vezes que aparece a palavra vaidade, jamais, em toda a Bíblia, significa se embelezar ou andar bem arrumado, com adornos.Como vimos ser vaidoso na Bíblia significa ser falso, idólatra ou inútil e nunca ser cuidadoso com a beleza. Todos os versículos tanto do Novo quanto do Velho Testamento, que ser referem a vaidade estão relacionados à idolatria, falsidade e coisas vãs. Seguir a vaidade é ser guiado pela '"bíblia das vaidades". A falsa religiosidade tem o mesmo sentido da vaidade segundo a Bíblia, pois aparenta ser santo por fora quando na verdade não o é por dentro. De acordo com as Escrituras, vaidade são coisas fúteis, enganosas e inúteis como: idolatria, auto-suficiência, orgulho, arrogância e tudo aquilo que tem brilho falso. Quando Israele pediu um rei, Deus disse a Samuel que o seu povo havia seguido a vaidade, isto é a idolatria. O legalismo religioso tem sido combatido pela Bíblia como sendo vaidade, principalmente, no Novo Testamento, onde Jesus condena o farisaísmo, seita judaica que cumpria o protocolo religioso em detrimento da piedade. Ainda hoje, encontramos pessoas preocupadas com o esterótipo e esquecendo do perdão e do amor. Ensinando uma coisa e vivendo outra. Este comportamento se constitui um ato de hipocrisia, portanto, vaidade. Menosprezar as pessoas, pensar que é mais santo ou mais importante do que alguém é vaidade reprovada pelo Senhor.

PR. ANTONIO PEREIRA DA SILVA PINGO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PR. ANTONIO PEREIRA DA SILVA PINGO disse...

Mal entendido

Algumas pessoas têm escolhido o texto de Isaías 3.17-26 para provar que Deus condena o uso de perfumes, adornos, roupas caras etc. Todavia, o texto descreve uma cidade representada por uma mulher que seria humilhada, e desta cidade seria tirado seus adornos, mas também suas roupas. Cuidado com essa interpretação. No Novo Testamento, temos sete palavras gregas para a tradução de vaidade que são: kenós que significa vazio, aparecendo dezoito vezes; kenophonia, som inútil, termo que aparece duas vezes; mátaios, inútil, seis vezes; mataiotes, inutilidade, surge três vezes; maten, em vão, duas vezes; eikê, à toa, cinco vezes e doreán, sem preço. A vaidade, portanto, é um termo genérico para coisas vazias. A própria vida se torna vaidade quando não se tem Cristo. Ser vaidoso é não ter humildade e não reconhecer que sem o Criador nada podemos fazer. Quanto ao andar limpo, bem arrumado, cheiroso, com roupas adequadas desde que decentes, nada tem a ver com vaidade. Antes, é um cuidado com o corpo que é templo do Espírito Santo. As mulheres têm sido alvo de perseguição nesse aspecto, enquanto os homens podem usar ternos caros e gravatas requintadas. Para o machista não é conceptível que a mulher esteja por cima, já que a beleza lhe proporciona este status, por se tratar de atração, algo que chama a atenção, portanto superior. Eu fico com a Bíblia (Eu também) e sua recomendações de que não devemos atar fardos pesados nos ombros dos crentes. A Palavra é nosso manual de conduta, por isso precisamos nos portar como filhos de Deus no meio de uma geração perversa. Devemos evitar os excessos e trajarmos decentemente. A Escritura diz que tudo que é puro, honesto, justo, amável, de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai (Fp 4.8).
Quanto as recomendações bíblicas para a postura da mulher ou do homem no que diz respeito ao traje, tenhamos cuidado, pois existe um abismo cultural muito grande entre a Bíblia e a nossa realidade. Paulo recomenda por algum motivo social da época, as mulheres não usem tranças, ouro, pérola ou vestidos caros. Cumprir esta recomendação seria um absurdo, pois teríamos de proibir o anel de casamento, bem com as tranças tão usadas pelas irmãs e teríamos ainda de investigar quanto custou a roupa das irmãs. É como querer obrigar os crentes a lavar os pés em dia de Ceia ou exigir o ósculo santo (beijo). Existem mandamentos bíblicos que são eternos e existem recomendações para a época, como por exemplo: sair para evangelizar de dois em dois, não carregar dinheiro no bolso, não cumprimentar as pessoas, nCao viajar com roupas ou sapatos na mala. Cuidado para não confundir recomendações temporais com mandamentos permanentes. O apóstolo Paulo recomenda aos crentes a modéstia, e ensina que o fato de alguém estar bonito ou feio não significa estar santificado, pois a beleza que Deus se agrada é a beleza de caráter (Pe 3.3).

Texto publicado no Jornal Mensageiro da Paz em junho de 1999 na seção Edificação pelo Pastor Jesiel Padilha de Siqueira, ele também é professor de Novo Testamento e Teologia Sistemática.

Dany disse...

A Paz do Senhor para todos!
Sou membro de uma igreja pentecostal á 12 anos mais as vezes vem alguns conflitos sobre a questão dos costumes da igreja e sempre tive problemas com isso.
Bom, o meu Pastor de hoje está dando um estudo de usos e costumes onde nós estamos entendendo que A Doutirna de Cristo é imultável e costumes muda por tanto não nos leva a salvação COSTUMES, sendo se vc entra em uma comunidade que já tem um costume e vc entra sabendo tem que cumprir aquele costume por senão gera desosbediência que tb é pecado! Mas o que quero dizer é que tudo que vira extremismo é vaidade, EX: vc vai a academia por uma questão de saúde ou quer ficar sarado(a) p atrair pessoas? vC usa internet p tirar dúvidas quanto a sua vida secular e espiritual (estudos bíblicos, escolares, interagir com pessoas que te traga bénificios tipo, boa conduta, evangelizar...ou vc vive em salas de bate papo contando a vida dos outros, vendo sites porno e outras coisas mais que não condiz a uma vida cristã)Se vc faz ou usa qual quer coisa com extremismo isso é vaidade e pecado!!! Um abraço.
Tenho 34 anos, casada, dois filhos e esposo no Presbitério.

Anônimo disse...

Acredito que o remedio contra a vaidade é o amor, pois muitas denominações reparam tanto na maneira de vestir e esquecem de que os lideres estão cada hora mais vaidosos, construindo imperios em suas congregaçoes que dizem que são casa de Deus,mais se realmente fosse casa de deus o amor seria praticado.muitos possuem até jatinhos, empresas fora do Brasil com o dinheiro dos fieis de suas congregaçoes, suas mulheres vivem em saloes de beleza todo final de semana, mais dizem que o lider tem que ser honrado. Isto precisa acabar, colocam fardo na costa dos fieis e depenam as ovelhas como verdadeiros mercenarios, isto é pura vaidade. E quando damos alguma opiniao que contraria eles somos expulsos da congregação. a vaidade é tanta que dizem que existe na vida deles o dom de prosperidade, claro com o dinheiro dos fieis até eu, mais não procuram trabalhar para se realmente este dom esta em sua vida.Ainda usam a palavra como os
farizeus. isto é vaidade. certo fazia chico xavier quando recebia uma oferta envestia na classe pobre, o unico erro dele creio eu foi consultar os mortos, mais deixou exemplo de bondade e humildade. Não pense que sou expirita apenas não estou cega e temos que dar a cezar o que é de cezar e a Deus o que é de Deus, AMOR. Onde esta o AMOR nas igrejas evangelicas, temos que acabar com a hipocrisia. Fiquem com Deus e que o Espirito Santo de Deus ministre o amor em vossos corações.
Márcia

saranossacasa.blogspot.com disse...

Parabéns Pastor Antonio, eu estava procurando algo que esclarecesse este assunto sobre vaidade, porque vejo que a vaidade expressada na Biblia está bem distante do que se houve pelos irmãos nas igrejas, portanto louvo a Deus por sua vida e por ter me mostrado de forma tão clara a verdade que muitos precisam ouvir. A Bíblia fala que o povo de Deus sofre por falta de conhecimento. Devemos antes conhecer para depois exortar.

HERIVELTO - EVANGELISTA disse...

HERIVELTO EVANGELISTA.
Não desaprovo todo o contexto nas interpretações do Rev. e nos demais. Correlacionados à vaidade. Mas há um desintendido equívoco entre ambos: vaidade é vaidade; e opõe-se a santidade. Deve-se obiserva-la e exclui-la por todos os angulos. ex: usar maquiagem é maquiar a verdade. Imaginem nossas esposas sendo atraida, elogiada e cobiçada por outros homens, ou será que nós homens não sabemos que os lábios femininos vistos de batons vermelhos, seus rostos cobertos com cores e suas unhas grandes e pintadas as deixam atraentes e sensuis? Será que com esta conduta uma mulher atrairia somente o seu marido? É evidente que induz-nos a cobiça, de certo: contribui com o pecado. salientano também que produtos químicos não cuidam do corpo mas sim estragam.essa é a questão da vaidade na maquiagem no entanto o pecado.

Related Posts with Thumbnails